(PORTUGAL) QURAN
40 - O REMISSRIO
Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.
        
1. Há, Mim
2. A revelação do Livro é de Deus, o Poderoso, o Sapientíssimo.
3. Remissório do pecado, Condescendente, Severíssimo no castigo, tem longo alcance. Não há mais divindade além d’Ele! A Ele será o retorno.
4. Ninguém refuta os versículos de Deus, senão os incrédulos. Que o seu pavoneamento, na terra, não te alucine!
5. Já antes deles, o povo de Noé desmentira os seus mensageiros e, depois deste, os partidos; e cada povo atentou contra o seu mensageiro, para eliminá-lo; e disputavam com banalidades, para refutar, assim, a verdade; por isso os aniquilei. E que terrível foi a Minha punição!
6. E assim o decreto do castigo de teu Senhor recaiu sobre os incrédulos; estes são os condenados ao inferno.
7. Os (anjos) que carregam o Trono de Deus, e aqueles que o circundam, celebram os louvores do seu Senhor; crêem n’Ele e imploram-Lhe o perdão para os fiéis, (dizendo): Ó Senhor nosso, Tu, Que envolves tudo com a tua misericórdia e a Tua ciência, perdoa os arrependidos que seguem Tua senda, e preserva-os do suplício da fogueira!
8. Ó Senhor nosso, introduze-os nos Jardins do Éden que lhes prometeste, assim como os virtuosos dentre os seus pais, as suas esposas e a sua prole, porque és o Poderoso, o Prudentíssimo!
9. E preserva-os das maldades, porque àquele que preservares das maldades, nesse dia terás mostrado, certamente, misericórdia; isso será o magnífico benefício.
10. Em verdade, aos incrédulos será conclamado: Sabei que a aversão de Deus (em relação a vós) é maior que a vossa aversão em relação a vós mesmos, porque, quando fostes convocados à fé, vós a negastes.
11. Dirão: Ó Senhor nosso, fizeste-nos morrer duas vezes e duas vezes nos deste a vida. Reconhecemos, pois, os nossos pecados! Haverá algum meio de nos livramos disso?
12. Tal vos acontecerá, porque ao ser invocado Deus, o Único, simplesmente O negáveis; em troca, quando Lhe era associado algo, acreditáveis. Assim, pois, sabei que o juízo é de Deus, o Grandioso, o Altíssimo!
13. Ele é Quem vos evidencia os Seus sinais e vos envia o sustento do céu. Mas, só se recorda d’Ele quem se volta para Ele, contrito.
14. Suplicai, pois, a Deus, com devoção, ainda que isso desgoste os incrédulos.
15. (Ele é) Exaltador, (Senhor) do Trono; envia o espírito (da inspiração), por Seu mandato, a quem Lhe apraz dentre os Seus servos, para advertir (os homens) sobre o Dia do Encontro.
16. Dia em que sairão (dos seus sepulcros) e nada deles se ocultará a Deus. A quem pertencerá, nesse dia, o reino? A Deus, Único, Irresistibilíssimo.
17. Nesse dia, toda a alma será retribuída segundo o seu mérito; nesse dia, não haverá injustiça, porque Deus é Destro em ajustar contas.
18. Admoesta-os com o dia iminente quando, angustiados, os corações lhes subirão às gargantas. Os iníquos não terão amigos íntimos, nem intercessores que possam obedecer.
19. Ele conhece os olhares furtivos e tudo quanto ocultam os corações.
20. E Deus julga com eqüidade; por outra, os que os humanos invocam, em vez d’Ele, nada poderão julgar. Sabei que só Deus é o Oniouvinte, o Onividente.
21. Acaso, não percorreram a terra para verem qual foi a sorte dos seus antepassados? Eram superiores a eles em força e traços (que eles deixaram) na terra; porém, Deus os exterminou, por seus pecados, e não tiveram ninguém que os salvasse dos desígnios de Deus.
22. Sucedeu-lhes isto, porque os seus mensageiros lhes apresentaram as evidências e eles as negaram. Então Deus os exterminou, porque é Poderoso, Severíssimo no castigo.
23. Havíamos enviado Moisés com os Nossos sinais e uma autoridade evidente.
24. Ao Faraó, a Haman e a Carun; porém, disseram: É um mago mentiroso.
25. E quando lhes apresentou a Nossa verdade, disseram: Matai os filhos varões daqueles que, com ele, crêem, e deixai com vida as suas mulheres! Porém, a conspiração dos incrédulos do improfícua.
26. E o Faraó disse: Deixai-me matar Moisés, e que invoque o seu Senhor. Temo que mude a vossa religião ou que semeie a corrupção na terra!
27. Moisés disse: Em verdade, eu me amparo em meu Senhor e vosso, acerca de todo arrogante, que não crê no Dia da Rendição de Contas.
28. E um homem fiel, da família do Faraó, que ocultava a sua fé, disse: Mataríeis um homem tão-somente porque diz: Meu Senhor é Deus, não obstante Ter-vos apresentado as evidências do vosso Senhor? Além do mais se for um impostor, a sua mentira recairá sobre ele; por outra, se for veraz, açoitar-vos-á algo daquilo com que ele vos ameaça. Em verdade, Deus não encaminha ninguém é transgressor, mentiroso.
29. Ó povo meu, hoje o poder é vosso; sois dominadores, na terra. Porém, quem nos defenderá do castigo de Deus, quando ele nos açoitar? O Faraó disse : Eu não vos aconselho senão o que conheço, e não vos indico senão a senda da retidão!
30. E o fiel disse: Ó povo meu, em verdade temo que vos suceda e desdita do dia (do desastre) dos irmanados (no pecado).
31. A angústia do povo de Noé , de Ad e de Samud, e daqueles que os sucederam. Sabei que Deus deseja a justiça para os Seus servos.
32. Ó povo meu, em verdade, temo, por vós, o dia do clamor mútuo.
33. No dia em que tentardes fugir, ninguém poderá defender-vos de Deus. E aquele que Deus extraviar não terá orientador algum.
34. Em verdade, José vos apresentou as evidências ; porém não cessastes de duvidar do que vos apresentou, até que quando morreu , dissestes: Deus jamais extravia os transgressores, extravagantes,
35. Que refutam os versículos de Deus, sem a autoridade concedida. Tal é grave e odioso, ante Deus e ante os fiéis. Assim sendo, Deus sigila o coração de todo o arrogante, déspota.
36. O Faraó disse: Ó Haman, constrói-me uma torre, para eu poder alcançar as sendas,
37. As sendas do céu, de maneira que possa ver o Deus de Moisés, conquanto eu creia que é mentiroso! Assim, foi abrilhantada ao Faraó a sua má ação, e ele foi desencaminhado da senda reta; e as conspiração do Faraó foram reduzidas a nada.
38. E o fiel olhes disse: Ó povo meu, segui-me! Conduzir-vos-ei pela senda da retidão.
39. Ó povo meu, sabei que a vida terrena é um gozo efêmero, e que a outra vida é a morada eterna!
40. Quem cometer uma iniqüidade, será pago na mesma moeda; por outra, aqueles que praticarem o bem, sendo fiéis, homens ou mulheres, entrarão no Paraíso, onde serão agraciados imensuravelmente.
41. Ó povo meu, por que eu vos convoco à salvação e vós me convocais ao fogo infernal?
42. Incitais-me, acaso, a renegar Deus e associar-Lhe o que ignoro, enquanto eu vos convoco até o Poderoso, o Indulgentíssimo.
43. É indubitável que aquilo a que me incitais não pode ser exorável neste mundo, nem no outro, e que o nosso retorno será a Deus, e que os transgressores serão os condenados ao inferno.
44. Logo vos recordareis do que vos digo! Quanto a mim, encomendo-me a Deus, porque é Observador dos Seus servos.
45. E eis que Deus o preservou das conspirações que lhe haviam urdido, e o povo do Faraó sofreu o mais severo dos castigos!
46. É o fogo infernal, ao qual serão apresentados, de manhã e à tarde; e no dia em que chegar a Hora, (Deus dirá): Fazei entrar o povo do Faraó, para o mais severo dos castigos.
47. E quando disputarem entre si, no inferno, os fracos dirão aos que se ensoberbeceram: Em verdade, fomos vossos seguidores; podeis, pois, livrar-nos, ainda que seja de uma só parte do fogo?
48. E os que se ensoberbeceram lhes responderão: Em verdade, estamos todos aqui, porque Deus julgou entre os servos!
49. E os réprobos pedirão aos guardiãos do inferno: Invocai vosso Senhor para que nos alivie, em um só dia, do suplício!
50. Retrucar-lhes-ão: Acaso, não vos apresentaram, os vossos mensageiros, as evidências? Dirão: Sim! Dir-lhes-ão: Rogai, pois, embora o rogo dos incrédulos seja improfícuo!
51. Sabei que secundaremos Nossos mensageiros e os fiéis, na vida terrena e no dia em que se declararem as testemunhas.
52. (Será) o dia em que aos iníquos de nada valerão as suas escusas, senão que receberão a maldição, e terão a pior morada.
53. Havíamos concedido a Moisés a orientação, e fizemos os israelitas herdarem o livro.
54. (Livro esse) que é orientação e mensagem para os sensatos.
55. Persevera, pois, porque a promessa de Deus é infalível; implora o perdão das tuas faltas e celebra os louvores do teu Senhor, ao anoitecer e ao amanhecer.
56. Aqueles que disputam acerca dos versículos de Deus, sem autoridade concedida, não abrigam em seus peitos senão a soberbia, com a qual jamais lograrão o que quer que seja: ampara-te, pois, em Deus, porque é o Oniouvinte, o Onividente.
57. Seguramente, a criação dos céus e da terra é mais importante do que a criação do homem; porém, a maioria dos humanos o ignora.
58. Jamais poderão equiparar-se o cego e o vidente, tampouco os fiéis, que praticam o bem, e os iníquos. Quão pouco meditais!
59. Sabei que a Hora chegará, indubitavelmente; porém a maioria dos humanos não crê nisso.
60. E o vosso Senhor disse: Invocai-Me, que vos atenderei! Em verdade, aqueles que se ensoberbecerem, ao Me invocarem, entrarão, humilhados, no inferno.
61. Deus foi Quem fez a noite, para que repousásseis, e o dia, para (vos) ajudar a ver. Certamente Deus é Agraciante para com os humanos. Porém, a maioria deles não Lhe agradece.
62. Tal é Deus, vosso Senhor, Criador de tudo. Não há mais divindade, além d’Ele. Como, pois, vos desviais?
63. Assim se desviam aqueles que negam os versículos de Deus.
64. Deus foi Quem fez a terra como berço, o céu como teto, modelou e aperfeiçoou as vossas configurações, e vos agraciou com todo o bem. Tal é Deus, vosso Senhor. Bendito seja Deus, Senhor do Universo!
65. Ele é o vivente! Não há mais divindade, além d’Ele! Invocai-O, pois, sinceramente! Louvado seja Deus, Senhor do Universo!
66. Dize-lhes: Quando me chegaram as evidências do meu Senhor, foi-me proibido adorar aos que invocáveis em vez d’Ele , e foi-me ordenado submeter-me ao Senhor do Universo!
67. Ele foi Quem vos criou do pó, depois do sêmen, depois de algo que se agarra, então vos extraiu, crianças, das estranhas maternas, para algo alcançardes a vossa maturidade, para então chegardes à senilidade; e há aqueles, dentre vós, que morrem antes ; Ele assim procede, para que alcanceis o término prefixado, a fim de que raciocineis.
68. Ele é Quem dá a vida e a morte e , quando decide algo, diz somente: Seja!, e é.
69. Porventura, não reparaste naqueles que disputam a respeito dos versículos de Deus, como se afastam d’Ele?
70. São aqueles que desmentem o Livro e tudo quanto enviamos com os Nossos mensageiros . Logo o saberão!
71. (Ah, se tu pudesses vê-los) quando lhes forem postas as argolas nos pescoços, e forem arrastados com as cadeias,
72. Até à água fervente! Logo serão combustível para o fogo.
73. Então lhes será dito: Onde estão os que idolatráveis,
74. Em lugar de Deus? Responderão: Desvaneceram-se. E agora reconhecemos que aquilo que antes invocávamos nada era! Assim, Deus extravia os incrédulos.
75. Isso acontecerá por causa do vosso regozijo injusto na terra, e por causa da vossa insolência.
76. Adentrai, pois, as portas do inferno, onde permanecereis eternamente! E que péssima é a morada dos arrogantes!
77. Persevera, pois, porque a promessa de Deus é inexorável; quer que mostremos algo do que lhes temos prometido, quer que acolhamos, certamente retornarão a Nós.
78. Antes de ti, havíamos enviado mensageiros ; as histórias de alguns deles te temos relatado, e há aqueles dos quais nada te relatamos. E a nenhum mensageiro é dado apresentar sinal algum, senão com o beneplácito de Deus. Porém, quando a ordem de Deus chegar, será executada com eqüidade, e então os difamadores estarão perdidos.
79. Deus foi Quem vos criou o gado; alguns para cavalgardes, e outros para servir-vos de alimento.
80. E, ademais, tendes nele (outras) espécies de benefícios e, para conseguirdes, com a sua ajuda, a satisfação de qualquer necessidade (que possa haver) nos vossos corações, e sobre eles sois transportados, como o sois pelos navios.
81. E Ele vos mostra o Seus sinais. Qual dos sinais de Deus negareis, pois?
82. Acaso, não percorreram eles a terra, para ver qual foi a sorte dos meus antepassados? Eram mais numerosos, mais vigorosos, e deixaram traços mais marcantes do que os deles, na terra; mas de nada lhes valeu tudo quanto haviam feito.
83. Porém, quando lhes apresentaram os seus mensageiros as evidências, permaneceram exultantes com os seus próprios conhecimentos; mas foram envolvidos por aquilo de que escarneciam.
84. E quando presenciaram o Nosso castigo, disseram: Cremos em Deus, o Único, e renegamos os parceiros que Lhe atribuíamos.
85. Porém, de nada lhes valerá a sua profissão de fé quando presenciarem o Nosso castigo. Tal é a Lei de Deus para com Seus servos. Assim, então perecerão os incrédulos.